VOCÊ


Você foi embora Embora, talvez não volte Volte amanhã Amanhã de manhã eu acordo Acordo para esperar você chegar Chegar a noite em nossa cama Cama ainda vazia, fria Fria aquela despedida Despedida com você despida Despida do calor Calor nos gemidos Gemidos difusos Difusos e confusos Confusos em braços e lençóis Lençóis que ontem Ontem enxugaram lágrimas Lágrimas se fez paixão Paixão agora é a razão Razão do porque não esfriou a saudade Saudade, melhor arrefecer Arrefecer, sim, porque fui abjeto Abjeto e objeto Objeto, eu sei o por quê Porque foi culpa daquela noite Noite longa, curta história História com final infeliz Infeliz? Não! Nem tanto... Tanto chorei, mas não foi o pior Pior foi acreditar Acreditar que no outro dia Dia sem adeus Adeus é palavra que dói Dói na despedida; isso não quero Quero despedir do adeus Adeus! Fique bem longe Longe daquela estrada Estrada que um dia distanciou Distanciou por longas noites Noites intensas de amor


Autor: JUDSON SANTOS

0 visualização