DISTRIBUIDOR DE MILAGRES

Se eu puder distribuir milagres, faço delas a realização dos meus melhores sonhos. Como aluno e imitador de Cristo, ainda quero distribuir esses milagres: Dar feijão ao pobre e matar a fome dos famintos que decidirem encontrar sob sol escaldante do deserto, o caminho da resiliência. Pretendo ensinar os verbos valorizar e o abraçar para quem discrimina os diferentes e, injustamente, antecipa conceitos. Planejo dar as chaves da liberdade somente e após gerar a força e a capacidade aos que reconsiderarem seus erros e gerarem o poder da iniciativa reparadora. O prêmio será o alívio dos que carregam o peso da condenação da culpa. Vou alertar aos que choram, esclarecer a causa antes das piores consequências. E, ainda: fecundar entendimento nos desesperados. Gerar a esperança em quem permite nascer a confiança no querer antes do realizar.

Feito um pouco disso - mesmo se tudo isso não for feito -, morrerei como quem viveu algum motivo para não morrer infeliz.

Posts recentes

Ver tudo

A MORTE MATOU A VIDA

Gênesis, ainda está parcialmente em mistério. A vida e a morte - naturezas essencialmente antagônicas - já esteve em mortal confronto. O que estava em disputa era o poder absoluto. À vencedora, o pod

ANJOS PROTETORES

Ninguém tem asas, voa e muda de lugar como Anjos. O privilégio de quem é protegido por Anjos é diferenciado dos mortais comuns. Andar descalço da prudência, desprovido de vigilância, não fazem invencí

NÃO APRENDI A SER SÓ

Não aprendi a ser só Sem a sua mão Perco a direção Sofro no descaminho Coração em desalinho Não aprendi a ser só Corro, fujo da sua ausência Quase morro na imprudência Dia sem sol, só mormaço Chega a

  • Facebook

BRADESCO  1994

C/C 365459

CEF 2437 - 013

Poupança 00624049 - 0

Doc1-Copiar.jpg

Igreja

Sem Paredes